atletiba

ATLETIBA: muito mais que um jogo

O primeiro Atletiba foi disputado em 20 de abril de 1924 com vitória do recém-fundado Furacão por 2×0, certo? Depende do ponto de vista. Para um legítimo coxa-branca, a história do Derby começa em 08 de junho com goleada do Coritiba por 6×3. A polêmica é pelo fato de aquela primeira partida não ser considerada oficial, pois teve apenas 30 minutos de duração.

O que não deixa margem pra dúvidas é que essa rivalidade nasceu antes mesmo do surgimento do Atlético-PR. Em 1915, foi promovido o primeiro Campeonato Paranaense. O Internacional Foot-Ball Club e o América Futebol Clube, campeões estaduais em 1915 e 1917, eram os principais rivais do Coritiba, o clube dos alemães. Em 1924, Internacional e América se juntaram para formar o Atlético, o clube da aristocracia curitibana.

Escudo de fundação do Coritiba

Escudo de fundação do Coritiba


Escudo de fundação do Atlético/PR

Escudo de fundação do Atlético/PR


Já nos anos 30, Coritiba e Atlético fizeram jogos duros e o clássico recebeu a alcunha de “Cotejo da Rivalidade”. Na década de 40, o Atletiba decidiu três títulos estaduais: 1941, 1943 e 1945. O Coritiba levou a melhor apenas em 1941, ao vencer as duas partidas da final: 3×1 e 1×0. A decisão teve dois personagens centrais: Jofre Cabral e Silva, torcedor e futuro presidente do Atlético, e o zagueiro rival Hans Egon Breyer.

Para desestabilizar o time do Coritiba, na primeira partida da final, Jofre Cabral e Silva passou boa parte do jogo chamando Breyer de “Coxa Branca” pela cor de sua pele e por sua origem alemã. A ofensa era extremamente deselegante já que era época da II Guerra Mundial e Brasil e Alemanha estavam em lados opostos.

O apelido pejorativo era gritado pelos torcedores do Atlético nos clássicos contra o maior rival. Em 1944, o zagueiro não suportou a pressão e se desligou do Coritiba aos 24 anos. Mas no final da década de 60, a torcida do clube incorporou a alcunha e hoje se orgulha de ser chamada de Coxa Branca. O termo é entoado repetidas vezes nos jogos do Couto Pereira.

O Atletiba decidiria os campeonatos estaduais de 1968, 1972, 1978 e 1983 (desses, o único vencido pelos rubro-negros). Em 1985, o Coxa sagrou-se campeão brasileiro, façanha repetida pelo Atlético em 2001. O Derby extrapolava as fronteiras do Estado, mas continuava corriqueiro nas finais do Campeonato Paranaense. Em 1990, 1998, 2000 e 2005, o Furacão ficou com o título. Enquanto o Coritiba venceu os clássicos decisivos de 2004, 2008, 2012 e 2013. Nesse período, o Atlético foi vice-campeão da Libertadores 2005 e o Coxa da Copa do Brasil 2011 e 2012.

No próximo domingo, Coritiba e Atlético-PR medem forças pelo Campeonato Brasileiro. Até o momento (12/07/13), o Coxa tem ligeira vantagem no retrospecto geral. São 136 vitórias, 110 empates e 110 derrotas. Aguardem as cenas dos próximos (e imprevisíveis) capítulos.

Categorias: Clubes / DerbiesPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também: