post_bras_2003

Brasileirão: a era dos pontos corridos

Ao longo dos anos, muitas foram as fórmulas de disputa do Campeonato Brasileiro, seja antes ou depois de 1971. Regulamentos confusos, campeonatos inchados, falta de critérios na organização.

Em 2003, a CBF estabeleceu que o Brasileirão seria inspirado nos modelos dos principais campeonatos nacionais do mundo: ou seja, os clubes se enfrentariam em turno e returno e o campeão seria aquele que somasse mais pontos na competição.

A 1ª edição teve 24 clubes. Dois foram rebaixados e dois promovidos à Série A. Em 2004 e 2005, quatro clubes caíram e apenas dois subiram. Assim, desde 2006, 20 clubes disputam o Brasileirão, o número ideal para a CBF. Quatro caem e quatro sobem.

Em 2003, Cruzeiro conquistou a Tríplice Coroa (Estadual, Copa do Brasil e Brasileirão)

Em 2003, Cruzeiro conquistou a Tríplice Coroa (Estadual, Copa do Brasil e Brasileirão)

O Cruzeiro sobrou em 2003. Foram 100 pontos em 46 rodadas. A supremacia da Raposa, campeã com duas rodadas de antecedência, deu margem para que muitos críticos pedissem a volta do mata-mata. A fórmula foi mantida e no ano seguinte, o Santos só alcançou o título na rodada final.

O Brasileirão de 2005 ficou marcado por um escândalo extracampo. O árbitro Edilson Pereira de Carvalho esteve envolvido em um esquema de manipulação de resultados. As 11 partidas que apitou foram anuladas, entre elas, duas derrotas do Corinthians. Após a remarcação dos jogos, o clube paulista conquistou quatro pontos, um a mais do que os três pontos que separaram o Timão do vice-líder Internacional ao fim das 42 rodadas.

De 2006 a 2008, a hegemonia foi total do São Paulo. O técnico Muricy Ramalho e o goleiro-artilheiro Rogério Ceni, foram as figuras principais do tricampeonato. Nos dois primeiros anos, os títulos vieram com duas e quatro rodadas de antecedência. Em 2008, o Tricolor conquistou a taça apenas na rodada final. Mais uma vez, a fórmula dos pontos corridos estava em xeque.

Na última rodada, Borges fez o gol do tricampeonato: Goiás 0x1 São Paulo

Na última rodada, Borges fez o gol do tricampeonato: Goiás 0×1 São Paulo

Mas não imaginavam os críticos, as fortes emoções que estavam reservadas para 2009. Quatro clubes chegaram à rodada final com chances de título: Flamengo, Internacional, Palmeiras e São Paulo. Com vitória de 2×1 contra o Grêmio, o Rubro-negro colocou fim ao jejum de 17 anos sem conquistar o Brasileirão.

De 2010 a 2012, o Fluminense ressurgiu como uma potência do futebol brasileiro. O “Time dos Guerreiros”, como ficou conhecido, só não trouxe o troféu de campeão para as Laranjeiras em 2011. Na ocasião, o Corinthians ficou com o título. A conquista do Timão veio apenas na rodada final ao empatar sem gols com o arquirrival Palmeiras, no Estádio Pacaembu.

Curiosidades

• São Paulo, Internacional, Cruzeiro, Santos, Fluminense e Flamengo lideram o ranking de pontos do Brasileirão entre 2003-12. São os únicos que participaram de todas as edições dos pontos corridos da Série A

• O Cruzeiro (2003) é o único clube fora do eixo Rio-São Paulo a conquistar o Brasileirão na era dos pontos corridos. O título veio com aproveitamento recorde do período: 72,5% dos pontos conquistados.

• O Flamengo (2009) é o campeão com pior aproveitamento: 58,8%.

• Ninguém fez mais gols que Washington em uma única edição do Campeonato Brasileiro: em 2004, o atacante do Atlético-PR balançou 34 vezes as redes adversárias.

• Paulo Baier, atualmente no Atlético-PR, é o maior artilheiro dos pontos corridos. Foram 92 gols – sem contabilizar os números de 2013.

• O técnico Muricy Ramalho tem quatro títulos do Brasileirão dos pontos corridos: três com o São Paulo (2006-08) e um com o Fluminense (2010).

Categorias: Campeonatos / ClubesPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

PUBLICIDADE

Veja também:

  • 30_10_bobo_mago

    O bobo e o mago

    Garrincha e Maradona: aniversariantes da semana.

  • infobox_sorin_feed

    Infobox #6 – Sorín

    Infográfico especial com a carreira de Juan Pablo Sorín

  • Mexico v Columbia

    Viva México!

    O México e a paixão dos seus torcedores pelos seus ídolos, muitas vezes mais exóticos do que habilidosos.