27_09_italianos

Futebol e design na Itália

A série “Futebol e design” chega ao 4º e penúltimo post envolvendo os clubes europeus já ilustrados no FUTBOX.com. Essa semana, contemplamos representantes do futebol italiano e trazemos curiosidades que você não podia deixar de saber.

Veja aqui, o , e posts sobre “Futebol e design”. Lembrando, que na próxima sexta-feira, dia 04/10, fechamos a série com os clubes da Escócia, Portugal e Turquia.

Bola em jogo, alegria do povo:

• O Milan Cricket & Football foi fundado por britânicos em 16 de dezembro de 1899. O nome remete a Milão, sua cidade de origem, e também às duas modalidades esportivas praticadas na época de fundação pelo clube, rebatizado nos anos 40 como Associazione Calcio Milan.

Como era comum nos clubes de críquete, desde os primórdios, o Milan adotou como uniformes camisas listradas (rubro-negras) e shorts brancos. O preto representa raça e ardor, e o vermelho simboliza a coragem.

O escudo do Milan pode ser dividido em quatro partes: à esquerda, o padrão das listras verticais rubro-negras; à direita, a Cruz Ambrosiana, presente no brasão de armas de Milão; na parte superior, as inicias ACM; e abaixo, o ano de fundação. Acima, a estrela amarela representa o Scudetto, de direito aos clubes que já conquistaram mais de dez Campeonatos Italianos (o Milan possui 18).

Em 2007, Inter usou uniforme inspirado nos tempos de Ambrosiana

Em 2007, Inter usou uniforme inspirado nos tempos de Ambrosiana

• De uma dissidência do Milan, surgia em 1908, o outro grande clube da cidade, fruto do descontentamento de jogadores com o domínio dos italianos no lado rossonero. Por isso, seus fundadores deram ao novo clube o nome de Internazionale.

Não há uma certeza sobre os motivos que fizeram o clube a adotar o azul e preto como suas cores oficiais. Há uma forte corrente que acredita que o azul simboliza o céu, e o preto, a noite. Durante a Era Fascista, o clube que passou a ser conhecido como Ambrosiana, atuou com camisa branca com uma cruz vermelha, inspirada no brasão de armas de Milão. Assim como o Milan, a Inter carrega uma estrela amarela em alusão aos 18 títulos do Campeonato Italiano.

• A Juventus foi fundada em 1897 por estudantes da escola Massimo D’Azeglio, especializada em Estudos Clássicos. O fundador mais velho tinha apenas 17 anos, o que ajuda a explicar a origem do nome do clube – a letra “J” não existe no alfabeto italiano, porém é normalmente empregada na língua piemontesa, comum na região do Piemonte, da qual Turim é a capital.

O primeiro escudo da Juventus trazia a imagem de um touro, animal-símbolo da cidade de Turim. Nos anos 70, o touro foi substituído por uma zebra, em alusão ao uniforme listrado alvinegro, uma das grandes identidades do clube.

Durante muitos anos, a Juve carregava duas estrelas amarelas em seu escudo correspondentes aos mais de 20 títulos do Campeonato Italiano. No entanto, ao vencer o Calcio de 2011-12, o clube chegou a sua 28ª conquista reconhecida pela Federação local. Na conta da Juventus eram 30 títulos italianos (dois foram cassados devido ao escândalo de manipulação de resultados). A saída encontrada foi retirar as estrelas e colocar a inscrição “30 sul campo”, que traduzido significa “30 em campo”.

• Em 1904, na cidade de Nápoles, um grupo de marinheiros fundava o Naples Foot-Ball & Cricket Club. Após a fusão com o l’Internazionale, em 1921, nascia o FBC Internaples, atualmente a Società Sportiva Calcio Napoli.

Pelo fato de Nápoles ser uma cidade costeira, o clube usa a camisa azul como titular, cor que representa as águas do Golfo de Nápoles. Já o escudo do Napoli é formado por dois círculos com tonalidades diferentes de azul e uma letra “N” ao centro – atualmente, em branco, porém já foi dourado.

Totti, ídolo da Roma, com a tradicional camisa amarela e vermelha. Escudo traz a loba capitolina.

Totti, ídolo da Roma, com a tradicional camisa amarela e vermelha. Escudo traz a loba capitolina.

• A Roma nasceu em 1927 do sonho de Italo Foschi, na época secretário da Federação Romana no Partido Nacional Fascista, de ver um clube de ponta que carregasse o nome da capital italiana.

Os principais símbolos do clube estão diretamente associados a elementos que representam a cidade.

As cores amarela e vermelha foram herdadas do estandarte de Capitólio (uma das colinas de Roma) e da bandeira do Império Romano.

O escudo traz a imagem de uma loba capitolina, que na lenda da criação de Roma amamentara os fundadores da cidade Rômulo e Remo. Contudo, foi apenas em 1997, quando a prefeitura concedeu uma licença, que a Roma adotou a loba em seu distintivo.

Categorias: Clubes / Futebol e DesignPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também: