2014 FIFA World Cup Final Draw

Seleção Brasileira dos Renegados

Desde que reassumiu o comando técnico da Seleção Brasileira em novembro de 2012, Felipão já convocou mais de 70 jogadores.

Há quem já se garantiu na Copa do Mundo de 2014. Entre eles, Neymar, o melhor jogador brasileiro em atividade, e Júlio César, goleiro de confiança de Felipão, mesmo atuando no modesto futebol do Canadá.

No entanto, alguns bons jogadores nem sequer tiveram uma oportunidade com o comandante. Resolvemos montar a Seleção Brasileira dos Renegados.

Só vale quem NUNCA foi convocado por Felipão (em sua 2ª passagem pela Seleção Brasileira). Confira a lista:

 

Goleiro: capitão e ídolo do Cruzeiro, Fábio é de uma regularidade rara. Há nove anos como titular da Raposa, foi peça-chave no título do Brasileirão 2013. Sempre discreto, Fábio passa tranquilidade à zaga e à torcida cruzeirense.

 

Lateral-direito: Danilo começou sua carreira no América Mineiro. Em 2010, foi para o Santos e em 2011, improvisado como volante, foi campeão da Libertadores, inclusive, marcando um gol na final. Em seguida, foi contratado pelo Porto e é o dono da lateral direita do Dragão.

 

Zagueiro: Luisão chegou ao Cruzeiro em 2000, justamente quando o time era comandado por Felipão. Em 2003, ajudou o clube a conquistar a Tríplice Coroa (Brasileirão, Copa do Brasil e Estadual). No mesmo ano, foi para o Benfica e desde então se tornou um verdadeiro xerife dos Encarnados.

 

Zagueiro: Manoel surgiu no Atlético-PR em 2009. Foi campeão da Copa SP de Futebol Júnior e logo foi promovido ao time profissional. Rapidamente conquistou a torcida do Furacão com muitos desarmes e alguns gols. Em 2013, Manoel foi eleito para a seleção da CBF do Campeonato Brasileiro.

 

Lateral-esquerdo: Adriano chegou ao Barcelona em 2010 e já fez belas partidas pelo clube catalão. Ambidestro pode ser aproveitado nas duas laterais. Quem sabe não importa para a Seleção Brasileira, o toque de bola, marca registrada do Barça?

 

1º Volante: Lembrado por Dunga e Mano Menezes, Sandro sofreu grave lesão em 2013 e não foi mais convocado para vestir a amarelinha. Bom marcador, também não decepciona na saída de bola. No Tottenham atua ao lado de Paulinho, um dos homens de confiança do comandante da Seleção Brasileira.

 

2º Volante: Elias é o tal do “volante moderno”. Seu repertório é eclético: marca, desarma, arranca, passa e finaliza bem. Graças a seus gols decisivos, o Flamengo venceu a Copa do Brasil do ano passado. Passou da hora de ter uma chance na Seleção Brasileira dos convocados – na dos renegados tem cadeira cativa.

 

Meia: Phillippe Coutinho apareceu bem no Vasco em 2009. No ano seguinte, já foi contratado pela Internazionale. Teve bons e maus momentos no clube italiano, mas acabou transferido para o Espanyol. Após breve retorno a Inter, apresentou-se no início de 2013 ao Liverpool. Na Inglaterra, vive o ápice de sua carreira. Tem boa visão de jogo e é rápido. Olho nele, Felipão.

 

Meia: Éverton Ribeiro é a cara do futebol brasileiro. Seu futebol é alegre e irreverente. Chegou ao Cruzeiro em 2013 e no mesmo ano se tornou o craque do Brasileirão com gols, assistências arrancadas e dribles. Muitos dribles. Não à toa, despertou o interesse de vários clubes estrangeiros.

 

Atacante: Me desculpem, mas vou abrir uma exceção e escalar um atleta já convocado por Felipão. Lucas, meia-atacante do PSG, é ótimo jogador. Para puxar contra-ataques, poucos são tão bons como ele. Alia velocidade e técnica. Às vezes, é afoito, é verdade. Mas não se pode queimar um talento assim. Merece nova chance, e hoje, por ser preterido por Felipão, entra na Seleção Brasileira dos Renegados.

 

Atacante: Diego Tardelli é outro que já deveria ter sido convocado há anos para a Seleção Brasileira. Campeão da Libertadores com o Atlético-MG em 2013, Tardelli movimenta por todo o campo. Arisco e inteligente, pode fazer as funções de armador, ponta e centroavante.

 

E aí, curtiu a lista? Faltou alguém na Seleção Brasileira dos Renegados? Somos quase 200 milhões de treinadores e como dizem por aí, toda unanimidade é burra. Então, dê o seu pitaco! Lembrando que só vale escalar quem nunca foi convocado pelo Felipão.

Categorias: FutebolPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também:

  • calendario brasileiro do futebol

    NOVO CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO

    Relacionar o patrocinador ao clube de uma forma inteligente e que faça sentido para o torcedor possibilitará a manutenção desse ecosistema, sustentado por um calendário que se preocupe com a sua principal força de trabalho.

  • velho atletiba Robson Vilalba 2

    A VIDA SE MEDE EM ATLETIBAS

    A vida se mede em Atletibas... E a amizade, a gente entende bem como, foi se crescendo, e se achegando até o dia que os dois, meninos de calça curta ainda, combinaram que eram melhores amigos, um do outro, outro do um.

  • cronica

    Valtinho, o ponta.

    Valtinho era um ponta veloz. Muito veloz e muito burro também. O exemplo perfeito de velocidade desprovida de inteligência. Tanto que nunca foi titular. O técnico da equipe, o Seu Antônio, não era muito a favor dos pontas. Gostava de jogar no 4-4-2, com os dois atacantes mais enfiados. Mas Valtinho não desistia (...)