FA Cup - Manchester United v Exeter City

Impedimento e 0 x 0

Com o objetivo de colaborar para o aprimoramento do espetáculo do futebol e tendo o torcedor como foco principal, o FUTBOX apresenta algumas propostas para discussão. Nas próximas semanas, daremos continuidade a série.

Hoje, debateremos dois tópicos. O primeiro deles sobre o impedimento, regulamentado em 1863. Na época, era preciso ter pelo menos quatro defensores a frente para que o atacante estivesse em condições legais. Em 1866, caiu de quatro para três e em 1925, de três para dois. Desde 1991, que a posição do atacante na mesma linha do penúltimo defensor passou a ser considerada legal (antes, a mesma linha consistia impedimento).

Bandeirinha assinala impedimento.

Bandeirinha assinala impedimento.

Como pode ser notado, as regras foram revistas com o intuito de dar mais dinamismo às partidas e aumentar o número de gols. Levando-se em consideração os fortes sistemas defensivos adotados no futebol atual, a sugestão do FUTBOX é muito simples.

O impedimento só ocorreria a partir da bola lançada do campo de defesa para um jogador no campo de ataque. Após transpor a linha do meio de campo, o impedimento fica anulado automaticamente. Bom para os artilheiros que jogariam mais próximos da área e para os bons zagueiros que seriam valorizados por terem a missão de proteger ainda mais de perto a sua meta. O jogo fica mais aberto, bom para o espetáculo, com mais gols.

Milan e Liverpool fizeram final espetacular da Champions League 2004/05

No mérito dos gols, outra proposta polêmica. Placar de 0×0, nenhum ponto para os times. O empate perdeu valor na década de 90, quando algumas competições passaram a creditar três pontos para a vitória, ao invés de dois. A pontuação foi adotada pela primeira vez em Copas do Mundo em 1994. No Campeonato Brasileiro passou a valer em 1995.

O futebol é um jogo e no jogo, a busca é pela vitória. Para vencer uma partida de futebol é preciso marcar gol. Se ninguém balançar as redes adversárias, que sejam punidos na tabela. Justiça ao torcedor que pagou pelo espetáculo!

 

Categorias: OpiniãoPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também: