Brazil v Chile: 2010 FIFA World Cup - Round of Sixteen

As camisas do Brasil em Copas do Mundo

A camisa da Seleção Brasileira é uma das mais conhecidas no mundo do futebol. Os cinco títulos mundiais conquistados pelo Brasil deram à amarelinha, como é chamada, uma importância enorme. Mas nossa camisa não nasceu amarela. Isso mesmo! Essa cor veio só depois. Essa história pode ser dividida em A1950/D1950, ou seja, antes de 1950 e depois de 1950.

Da primeira Copa do Mundo em 1930 até a Copa de 1950, o scretch brasileiro vestia branco. As mudanças nesse período foram mais nas golas, entre cordinhas amarradas e uma mais simples, no formato “V”.

1930

1930

1930

1934

1930

1938

 

 

 

 

 

 

 

 

Na fatídica final de 50, o Brasil entrou em campo usando a camisa branca com detalhes azuis na gola e mangas.

Depois do Maracanazo, o branco foi abandonado como a cor principal da seleção. A Copa de 54 foi a primeira que o Brasil jogou de amarelo. O desenho era praticamente o mesmo de 50.

Camisa da final da Copa de 1950

Camisa da final da Copa de 1950

Camisa da final da Copa de 1950

1954. Primeira camisa amarela em Copas

1958

1958

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Copa de 58 foi a primeira conquistada pelo Brasil. Mas não foi de amarelo. A seleção sueca jogaria a final com sua camisa principal, então o

Brasil teve que improvisar uma camisa adquirida às pressas para a decisão. A cor escolhida foi a azul e os números eram amarelos. Esse estilo de camisa seguiu até a Copa de 66.

1962

1962

1962

1966

 

 

 

 

 

 

 

 

Para a Copa de 70, no México, várias mudanças no desenho do uniforme canarinho. A camisa ganhou uma gola redonda e o escudo teve uma diminuída considerável no tamanho.

1970

1970

Na Copa de 74, surgem as três estrelas do tricampeonato. Na Copa de 78, além das três estrelas, aparecem as três listras da Adidas nas mangas.

1974

1974

1982 foi a primeira Copa disputada com a sigla da CBF no peito. O escudo foi a maior mudança na camisa. Entraram a Taça Jules Rimet e um raminho de café, do Instituto Brasileiro Café, patrocinador brasileiro à época.

Primeira Copa com a sigla CBF

1982. Primeira Copa com a sigla CBF

Em 1986, a mudança acontece na gola. Sai a gola redonda e entra a gola polo em “V”. É a primeira vez que entra o símbolo da marca esportiva no peito, na época a Topper.

Sócrates contra a Espanha

Sócrates contra a Espanha em 86

A seleção usou praticamente a mesma camisa em 90, com uma mudança somente na gola.

1990

1990

 

A camisa dos "escudões"

A camisa dos “escudões” de 1994

O jejum brasileiro de 24 anos sem conquistas de copas terminou em 94 com um desenho de camisa bem diferente, feito pela Umbro, característico do começo dos anos 90. Detalhes na gola e os famosos “escudões” no peito, além da volta do distintivo tradicional, acrescido do escrito Brasil abaixo, marcaram muito essa camisa.

1998

1998

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 98, mais uma mudança de marca. Sai Umbro e entra Nike. A camisa ficou mais simples. Gola canoa e listras nas mangas.

 

 

No ano do penta, 2002, a camisa virou uma bagunça. Muitos detalhes em verde, além de uma outra camisa por baixo. Edmilson demostrou bem o que foi, tentando trocar seu fardamento na final, lembram? Começava a época da tecnologia nos uniformes.

A camisa do penta

2002. A camisa do penta

Na Copa da Alemanha em 2006, o escudo ganhou uma moldura no estilo brasão e a gola também sofreu alterações.

2006. Escudo no brasão

2006. Escudo no brasão

Para a Copa de 2010, a camisa voltou a um estilo mais clássico, sem muitos detalhes, com a gola redonda e uma listra discreta no ombro.

2010

2010

Com esse tanto de mudanças, o que você espera do uniforme brasileiro para a Copa de 2014?

Categorias: Futebol e Design / SeleçõesPágina inicial

André Fidusi

Publicitário e jornalista por formação, ilustrador por vocação. Futebol na veia. Quem pede recebe, quem desloca tem preferência. Pegar de pé é dibra. Vamo que vamo!

Veja todos os posts de

Veja também: