curiosidades_1966

Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 66

Africanos contra o apartheid. O cão Pickles e o leão Willie. A questão anglicana. E a maior polêmica da história do futebol.

Veja o Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 66. Confira também os posts sobre as Copas de 1930, 1934, 1938, 1950, 19541958 e 1962.

 

1) Boicote africano

A Inglaterra (anfitriã) e o Brasil, bicampeão na época, tinham 2 das 16 vagas asseguradas. Outras 70 seleções decidiram participar das Eliminatórias, mas o número reduziu para 51 após a desistência de nações africanas, inconformadas com o fato de a FIFA aceitar a inscrição da África do Sul, que vivia o apartheid (regime de segregação racial). Em 1964, a entidade desfiliou os sul-africanos, mas a maioria das seleções já havia abandonado as Eliminatórias. Na época, a FIFA concedia para países da África, Ásia e Oceania uma única vaga, preenchida pela Coreia do Norte.

 

2) O faro de Pickles

Antes de a Copa do Mundo de 66 começar, a Taça Jules Rimet foi roubada de uma exposição na cidade de Londres. A polícia britânica tentou em vão encontrar seu paradeiro. Mas alguns dias depois, o inglês David Corbett passeava com seu cachorro Pickles, que ao farejar um arbusto, localizou o troféu enrolado em jornais.

 

3) Leão Willie

Além do cão, um outro animal faz parte da história do Mundial de 1966: o leão Willie foi a primeira mascote oficial de Copas do Mundo e virou febre nacional. A ideia de lucrar com o licenciamento de imagem se tornou realidade. O evento, como um todo, foi um sucesso e recebeu aproximadamente 50 mil pessoas por partida nos estádios.

 

4) Domingo sem futebol

Acredite se quiser. Na época da Copa do Mundo de 66, por imposição da religião anglicana, era proibida na Inglaterra, a realização de partidas aos domingos. Isso só mudaria em 1973, quando a Federação Inglesa comprou a briga por necessidade de levar mais pessoas aos estádios – o público dos jogos de futebol no país estava em queda, boa parte disso, por conta da crise de energia que impedia a realização de jogos à noite com os refletores ligados.

 

5) A maior polêmica da história do futebol

Ingleses e alemães fizeram uma das finais de Copas do Mundo mais emocionantes da história. A torcida local já comemorava o título quando aos 44 minutos da etapa complementar, Weber fez 2×2 e silenciou o Estádio de Wembley.

Na prorrogação, Geoff Hurst desempatou a partida em favor dos anfitriões em um lance polêmico: a bola bateu no travessão e na linha, mas o juiz validou o gol. O atacante britânico ainda marcou mais um e é o único jogador a fazer três gols em uma final de Copa do Mundo.

Confira a animação stop motion do polêmico gol de Geoff Hurst.

 

Fonte: O mundo das Copas, de Lycio Vellozo Ribas

Categorias: Fora das 4 linhas / Opinião / SeleçõesPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também:

  • velho cronista destacada

    A seleção que ninguém mais vê

    Nenhuma dessas metamorfoses melancólicas pela qual o nosso futebol passa imprime mais pavor do que o tristíssimo e irrevogável abandono da Seleção Brasileira.

  • Diego Maradona

    La selección de Argentina

    Messi, Maradona, Passarella, Batistuta, Di Stéfano. Seria a Argentina o maior berço do futebol mundial?

  • Nobby Styles of Manchester United

    10 NOVAS REGRAS PARA O FUTEBOL

    Uma partida sem bandeirinhas. Disputa por pênaltis antes da prorrogação. Jogo mais justo e emocionante! Conheça as 10 novas regras para o futebol.