curiosidades_1982

Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 82

Com tempo pra se preparar. Mais seleções. Juventude e goleada. Crescendo na hora certa. Redução de pena.

Veja o Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 82. Confira também no Blog do Futbox as histórias das Copas de 1930 a 1978.

 

1) Antecedência máxima

Em 1964, a FIFA oficializou a Espanha como a sede oficial da Copa do Mundo de 1982. Dessa maneira, o país teve 18 anos para se preparar para organizar o evento. Para isso, mandou representantes para os mundiais de 1966, 1970, 1974 e 1978. O objetivo era claro: aperfeiçoar as boas ideias e não repetir os erros cometidos por outras sedes.

 

2) Inchaço

Às vésperas da Copa de 1974, João Havelange foi eleito presidente da FIFA e uma de suas promessas era aumentar para 20, o número de países classificados para as Copas do Mundo. Apesar do atraso – 16 seleções disputaram em 1978 – a edição de 1982, foi “inchada” para 24 equipes (entre elas, as estreantes Argélia, Camarões, Honduras, Kuwait e Nova Zelândia). Com isso, eram necessárias mudanças na fórmula de disputa e a FIFA estabeleceu seis grupos de quatro seleções; as duas primeiras classificavam a segunda fase e seriam divididas em grupos de três. Os líderes avançavam as semifinais.

 

3) Recordes

Na primeira fase, Norman Whiteside tornou-se o jogador mais jovem a disputar uma partida de Copa do Mundo. Com 17 anos e 41 dias, ele defendeu a Irlanda do Norte no jogo de estreia contra a Iugoslávia, que acabou em empate sem gols. Já a Hungria, aplicou 10×1 em El Salvador, a maior goleada da história dos mundiais, porém foi eliminada depois de derrota para a Argentina e empate contra a Bélgica.

 

4) Time de decisão

A campeã Itália entrou desacreditada na 2ª fase da Copa de 82. Isso porque a Azurra havia apenas empatado as suas três partidas da fase de grupos. Como na época a vitória valia apenas dois pontos, a seleção se classificou e, posteriormente, conquistou seu terceiro título mundial ao vencer a Alemanha Ocidental por 3×1 na decisão.

 

5) Totonero

Paolo Rossi foi o artilheiro da Copa de 82. Mas o craque quase ficou de fora da delegação italiana que viajou à Espanha. Isso porque em 1980, o atacante se envolveu no “Totonero”, escândalo no futebol italiano que condenou clubes, dirigentes e jogadores por manipulação de resultados. Rossi foi punido com três anos de suspensão e só participou da Copa porque a pena foi diminuída para dois anos.

 

Fonte: O mundo das Copas, de Lycio Vellozo Ribas

Categorias: Opinião / SeleçõesPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também:

  • velho cronista destacada

    A seleção que ninguém mais vê

    Nenhuma dessas metamorfoses melancólicas pela qual o nosso futebol passa imprime mais pavor do que o tristíssimo e irrevogável abandono da Seleção Brasileira.

  • Spain v Chile - International Friendly

    A seleção do Chile

    Chile: "La Roja" verdadeira, deseja fazer história no Mundial do Brasil.

  • Group F Japan v Brazil - World Cup 2006

    TEXTOS ANTIGOS DE UMA VELHA COPA

    Muitas vezes nos deparamos com textos, fotos ou objetos antigos que estavam esquecidos em nossa memória, mas tiveram um papel importante em nossas vidas.